Inovação na Saúde em debate na segunda edição do Digital Health Conference entre os dias 16 e 17 de fevereiro | NTT DATA

sex, 11 fevereiro 2022

Inovação na Saúde em debate na segunda edição do Digital Health Conference entre os dias 16 e 17 de fevereiro

Evento da NTT DATA reunirá especialistas e empresas do setor e resultados de um estudo exclusivo feito em parceria com MIT Tech Review

São Paulo, fevereiro de 2022 – Nos últimos anos, o setor da Saúde passou por diversas transformações. Novas tecnologias (e suas potencialidades), usuários com novas demandas – tendências que se aceleraram com a pandemia.

Com forte atuação na área, a NTT DATA, referência em soluções de negócios e TI, promove, entre os dias 16 e 17 de fevereiro, a segunda edição do Digital Health Conference, evento voltado ao debate entre os principais atores do setor na América Latina.

“Testemunhamos o papel fundamental que a Saúde desempenha para nós enquanto sociedade. À medida em que debatemos tecnologia e inovação nessa área, estamos discutindo como novas soluções podem gerar mais qualidade de vida e segurança”, comenta Alejandro Morán, sócio global de Saúde e Seguros nas Américas da NTT DATA.

O painel de abertura, intitulado “Innovation-driven: para a nova Saúde”, cuja moderação será feita pelo Mit Sloan Management Review Brasil, discutirá os movimentos de inovação em direção à geração de valor para o paciente e para os diversos stakeholders, compartilhando o que tem sido feito, por que, como, e os principais resultados.

O segundo painel do primeiro dia trará um olhar reflexivo às mudanças e inovações oriundas do pós-pandemia na América Latina, e apresentará os resultados de um estudo sobre o tema produzido em parceria entre NTT DATA e MIT Tech Review. O estudo foi feito a partir de pesquisa regional (on-line e entrevistas individuais) com executivos do setor. Entre as presenças confirmadas no painel, estão Marcio Pereira, CIO da Sulamérica, e Alejandro Mauro, Chief Medical Information Officer da empresa chilena Clinica Alemana.

O painel de encerramento, no dia 17, abordará a Interoperabilidade na Saúde, isto é, a capacidade de integração de sistemas de informação e aplicativos de software, promovendo a troca de dados e permitindo que o paciente tenha acesso a seus dados de forma integrada, independente da rede de hospitais ou clínicas pelas quais tenha passado.

O tema também envolve alguns desafios. No caso do Brasil, um dos maiores é a transparência. “Ainda mais em um período de consolidação da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), é indispensável pensarmos primeiramente no comprometimento com a segurança dos dados dos pacientes, além de realizar os investimentos certos e recorrer às soluções que garantam a padronização”, afirma Morán.

As inscrições para o Digital Health Conference são gratuitas, e podem ser feitas para os três painéis aqui.