Raio-X da IA na América Latina: Dos testes iniciais à maximização de valor do negócio | NTT DATA

ter, 16 janeiro 2024

Raio-X da IA na América Latina: Dos testes iniciais à maximização de valor do negócio

Cerca de 80% das grandes empresas da região já utilizam essa tecnologia. No entanto, o potencial para aproveitá-la como base para impulsionar os negócios no futuro ainda é muito grande

A inteligência artificial (IA) parece não ter limites. Sua contínua evolução nos faz pensar que sempre haverá casos de uso disruptivos para reimaginar o futuro dos negócios, obter vantagens competitivas, descobrir o produto exato que cada cliente precisa e tomar decisões informadas em tempo real.

As empresas latino-americanas não estão isentas desse fenômeno. Um recente estudo realizado pela NTT DATA em parceria com o MIT TR en español constatou que 80% das empresas da região já utilizam essa tecnologia. E, embora ainda estejamos atrás dos Estados Unidos e da China em termos de maturidade, sua adoção segue em um ritmo mais rápido do que a média global.

As chaves para acelerar o ritmo? Perder o medo de cometer erros, ter vontade de fazer acontecer, experimentar e aprender e, fundamentalmente, tomar a decisão de investir em IA. O investimento deve focar em dois aspectos. O primeiro é a busca, o desenvolvimento e a implementação dos casos de uso adequados para impulsionar os negócios, dependendo da estratégia, do objetivo e das prioridades de cada empresa. O foco deve estar no longo prazo, com um plano de ação detalhado que ofereça uma perspectiva em nível organizacional.

 

Maturidade e escala organizacional

Nesse sentido, os dados do relatório são otimistas e nos dão esperança. O aumento do interesse em MLOps (machine learning operations), uma estrutura que acelera a implementação de iniciativas de IA e aumenta a eficiência em todo o processo de desenvolvimento, é uma das principais descobertas desse estudo: as empresas da região não estão mais "testando" a IA, mas avançaram para o estágio de industrializar seu uso em nível organizacional.

Esperamos ver uma melhora no próximo estudo, o que representaria um sinal importante de maturidade: o estudo revelou que apenas 50% das empresas definiram os critérios e indicadores adequados para medir os benefícios de suas iniciativas de IA. Entretanto, essa é uma parte crucial, as organizações devem ser capazes de entender quais são os benefícios dos investimentos anteriores para que haja novos projetos de IA.

Outra questão que teve muito destaque nesta edição do estudo é em relação à preocupação com o uso ético e responsável da IA. É provável que isso tenha ocorrido por dois motivos principais: a pressão dos próprios clientes finais das empresas, preocupados com a privacidade e o uso de seus dados, e o surgimento de regulamentações cada vez mais rigorosas e abrangentes.

 

A ponta do iceberg

No momento, na região, estamos vendo dois exemplos importantes de casos de uso: análise avançada de dados para obter insights valiosos dos dados existentes e gerar cenários preditivos ou prescritivos para a tomada de decisões, e IA conversacional com assistentes capazes de conversar usando linguagem humana. Ainda há muito a ser explorado, como no caso da robótica.

Essa é apenas a ponta do iceberg. Conforme as empresas ganham maturidade, sem dúvida poderão explorar muito mais os benefícios dessa tecnologia para seus negócios. Por isso, é fundamental o apoio de um parceiro experiente que possa ajudar a empresa a pensar estrategicamente sobre o futuro - como a organização se prepara para adotar e obter valor da IA, como as funções são designadas, como os casos de uso são definidos, priorizados e implementados - e a criar e implementar as soluções.

O segundo plano é a capacitação e o treinamento de pessoas para ampliar a disponibilidade de talentos especializados.

O estudo, associado ao mundo dos talentos, derruba uma das principais preocupações em torno da IA, pois, até o momento, o impacto sobre os empregos foi praticamente nulo e já existem estratégias para que as pessoas cujas funções foram automatizadas aproveitem seu tempo para trabalhar em questões de maior valor agregado ou para repensar suas posições na empresa. Em médio prazo, o desafio é desenvolver novas habilidades e novos empregos à medida que a IA automatiza as funções tradicionais. A capacidade de adaptação que os seres humanos têm demonstrado historicamente nos dá uma pista de que essa meta pode ser alcançada.

 

Uma tendência imparável

Para as empresas latino-americanas, a IA é um fator essencial de sucesso para liderar o futuro do mercado. Não se trata de como usá-la, mas do que fazer com ela para obter o maior valor para o negócio.

É uma tendência imparável. Além disso, essa tendência deve acelerar e intensificar. Haverá cada vez mais IA em nossas vidas para nos tornar mais produtivos e eficientes e, como sociedade, teremos a missão de nos transformar para aprender a viver com essa tecnologia como nosso copiloto. Essa experiência será vista em todo o seu esplendor no ambiente de negócios: não haverá praticamente nenhum processo que não seja otimizado por alguma forma de IA. Sem dúvida, o futuro será mais inteligente.


How can we help you

Get in touch