Como isso é possível sem código? Série Por que o Industries? | NTT DATA

25 08 2022 - 6.01

Como isso é possível sem código? Série Por que o Industries?

No primeiro artigo da nossa série, mostramos a importância do desenvolvimento declarativo em relação à escrita de código e ao final citamos algumas das funcionalidades que o Industries traz para permiti-lo. Mas o que é o Salesforce Industries? Como ele consegue nos ajudar no desenvolvimento com baixo ou sem código?

O Salesforce Industries é um produto da Salesforce voltado para acelerar a transformação digital de companhias de segmentos específicos do mercado, como Telecomunicações, Energia e Utilidades, Saúde e Seguros. O time de engenheiros do CRM n° 1 do mundo mapeou os principais processos de negócio de tais segmentos, de modo a acelerar suas implementações Salesforce e a garantir que estas sejam robustas.

Mas como fizeram isso? Principalmente a partir de três vertentes: o desenvolvimento de um modelo de dados adaptado para as necessidades do segmento, a criação de ferramentas OmniStudio para a promoção do desenvolvimento declarativo e o mapeamento de processos de negócio com a capacidade de serem adaptados para cada cliente.

Um dos desafios de cada implantação Salesforce é desenvolver um modelo de dados que se adeque bem ao processo do cliente e que crie na menor quantidade possível campos e objetos customizados (já que, como vimos, eles têm um elevado custo de manutenção associado a longo prazo). Assim, o Industries incorpora às organizações um modelo de dados pensado para o seu segmento, acelerando o Time-to-Market e contendo entidades que são comuns à sua indústria, tudo de acordo com as melhores práticas.

Por outro lado, os segmentos do Industries provenientes da aquisição da Vlocity pela Salesforce (Telecomunicações, Energia, Seguros e Saúde) acrescentam ainda uma série de ferramentas que auxiliam no desenvolvimento declarativo, conhecidas como pacote OmniStudio. Com Omniscripts, por exemplo, é possível gerar fluxos guiados através de uma interface drag-and-drop, que podem ser utilizados na instância, em Comunidades ou até em páginas externas.  Com Integration Procedures, por sua vez, pode-se executar múltiplas ações (desenhadas também declarativamente) em uma única chamada ao servidor, melhorando a performance. E isso sem falar dos DataRaptors, Flexcards, Decision Matrices, Expression Sets ou do Document Generator.

Por fim, o Industries providencia uma série de pacotes desenhados para uma série de processos de negócio, como soluções de CPQ para configuração, precificação e cotização, facilitando e agilizando novas vendas, de Order Management para que o cliente possa ter os seus produtos ativados nos legados e de Contract Lifecycle Management para a gestão completa do ciclo de vida do contrato, todos bem integrados ao CRM e com componentes já desenvolvidos.

Dessa forma, alguns questionamentos podem ser feitos para verificar a ajuda que o Industries pode fornecer: há demora para lançar novos produtos no mercado? Vale realmente a pena customizar processos de negócio como CPQ e OM ao invés de adquirir o processo já desenvolvido – o custo de manutenção tem sido levado em consideração? Quais as vantagens de possuir tais processos já aderentes ao CRM, de forma centrada no cliente? Como o pacote OmniStudio pode agregar na minha implementação de modo a diminuir o código utilizado? Isso tudo pode ser verificado por meio de um projeto de Assessment, projeto de curto prazo com especialistas da NTT DATA que verifica a aderência da organização Salesforce ao Industries para clientes atuais ou o valor que este pacote pode fornecer aos requisitos de negócio para novos clientes Salesforce.

No próximo artigo da série, vamos aprofundar com exemplos sobre como o Industries agrega no modelo de dados da organização. Até lá!

 

Don't miss any updates

We’ll send you the latest insights from NTT Data straight to your inbox

Sign up to the newsletter

Related Insights

Como podemos ajudá-lo?

Entre em contato conosco